Dedinho do pé direito quebrado

E para completar minha lista de experiências médicas, poucos dias após passar pelas últimas cirurgias plásticas reparadoras, bati meu pé direito na quina da cama (ou na cadeira, nem lembro) e pah…

Uma dor indescritível!

O dedo inchou na hora, sem falar no hematoma e na dificuldade para me locomover, mas como estava de repouso do pós-operatório e dependendo da minha família para tudo acabei não indo ao médico (ou ao hospital), mas coloquei bolsa de gelo o que ajudou muito no alívio da dor…

Com isso os dias passaram…

Os incômodos diminuíram…

E a vida seguiu!

Até que recentemente voltei ao ortopedista (como acompanhante da minha mãe) e aproveitei para perguntar sobre o dedo mindinho do pé que ainda está inchado e ele ao bater o olho no pé me disse que o dedo estava fraturado…

Mas como já tem mais de 5 semanas que bati o pé nada poderia ser feito, nem mesmo um raio x ou imobilização, pois a fratura já consolidou e o inchaço ainda permanecerá por mais umas semanas… me orientou a fazer compressa quente… e deixar o pé para cima para melhorar o edema…

Acabei ficando sem saber se a deficiência de cálcio (osteoporose) pode ter relação com essa fratura já que essa não é a primeira vez que bato o dedinho por aí, mas na próxima vez que for ao ortopedista farei esse questionamento…

 

Fratura dos dedos dos pés

As fraturas dos ossos dos dedos dos pés são muito comuns. Esses ossos são chamados de falanges.

O osso que se localiza mais na ponta do dedo é a falange distal, o intermediário é a falange média (ausente apenas no primeiro dedo – o “dedão”) e a base do dedo, a falange proximal. A fratura da falange proximal é a mais frequente, principalmente a do quinto dedo – o ‘mindinho’.

Causas

  • Queda de um objeto sobre o dedo do pé;
  • Choque do dedo contra alguma superfície (ex: sofá, cadeira, etc.).

Sintomas

  • Dificuldade ao caminhar e ao ficar em pé;
  • Dificuldade para calçar os sapatos;
  • Dor;
  • Edema;
  • Hematoma subunguial (sangramento embaixo da unha);
  • Região do dedo pode ficar arroxeada.

Tratamento

  • Compressas de gelo;
  • Evitar o uso de calçados fechados;
  • Imobilizar o dedo afetado;
  • Repouso;
  • Tratamento fisioterápico;
  • Uso de analgésicos e anti-inflamatórios;

Em casos mais graves, a cirurgia é indicada.

Apesar das orientações acima, é possível a dor persistir por 2 a 3 semanas.

*A imagem ilustrativa deste post retirei do site https://www.einstein.br/doencas-sintomas/fratura-dedos-pes através de pesquisa na internet.
*As informações sobre “Fratura das Falanges dos Dedos dos Pés” retirei do site http://www.vidalsaude.com.br/patologias/pe/fratura-das-falanges-dos-dedos-dos-pes/ através de pesquisa na internet.

Sobre maryalcantaras

Sou uma pessoa calma e bastante tímida. Não costumo sair muito e por isso vivo na internet. Sou bem eclética em questões referentes a preferências... adoro ler, ouvir música, dançar e tomar umas biritas de vez em quando... mas o que eu adoro mesmo é DORMIR e BEIJAR!!! Meu hobbie é DORMIR. Me interesso por coisas variadas, gosto tanto de coisas simples quanto de coisas rebuscadas. "O Amor conquista-se com Amor e não impondo regras." (A.D.) E talvez tenha de praticar um pouco mais a minha tolerância...
Esse post foi publicado em Cirurgia Plástica Reparadora, Curiosidade, Gastroplastia, Saúde e Bem-Estar, Sem categoria e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.