Desafio dos 100 Filmes | Um filme muito longo

Continuando…

Um filme muito longo

A Lista de Schindler (Schindler’s List) é um filme norte-americano de 1993 sobre Oskar Schindler, um empresário alemão que salvou a vida de mais de mil judeus durante o holocausto ao empregá-los em sua fábrica. O filme foi dirigido por Steven Spielberg e escrito por Steven Zaillian, baseado no romance Schindler’s Ark escrito por Thomas Keneally. É estrelado por Liam Neeson como Schindler, Ben Kingsley como o contador judeu de Schindler Itzhak Stern e Ralph Fiennes como o oficial da SS Amon Göth.

O filme foi um sucesso de bilheteria e recipiente de sete Oscars, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor (Spielberg), como também muitos outros prêmios (incluindo 3 Globos de Ouro e 7 BAFTAs). Em 2007, o American Film Institute elegeu Schindler’s List como o oitavo melhor filme americano da história. É considerado pela crítica especializada como um dos melhores filmes já feitos.

Música

John Williams compôs a trilha sonora de Schindler’s List. O compositor ficou atônito com o filme, e achou que seria muito desafiador. Ele disse a Spielberg, “Você precisa de um compositor melhor do que eu sou para este filme”, Spielberg respondeu brincando dizendo, “Eu sei. Porém todos estão mortos!”. Williams tocou o tema principal no piano, e seguindo uma sugestão de Spielberg, ele contratou Itzhak Perlman para tocar o violino. Na cena em que o gueto está sendo liquidado pelos nazistas, a canção folclórica “Oyfn Pripetshik” (iídiche: אויפֿן פּריפּעטשיק) é cantada por um coral de crianças. A canção era frequentemente cantada pela avó de Spielberg para seus netos. Os solos de clarinete foram gravados por Giora Feidman, especialista em Klezmer.

Símbolos

A menina do casaco vermelho

Apesar do filme ser primariamente em branco e preto, vermelho é usado para distinguir uma menina com um casaco. Mais tarde no filme, a menina é vista entre os mortos, reconhecida apenas pelo casaco vermelho que ela ainda estava usando. Apesar de não ser intencional, a personagem é coincidentemente bem similar a Roma Ligocka, que era conhecida no Gueto de Cracóvia por seu casaco vermelho. Ligocka, ao contrário de sua contraparte, sobreviveu ao Holocausto. Depois do lançamento do filme, ela escreveu e publicou sua própria história, Dziewczynka w Czerwonym Płaszczyku (A Menina do Casaco Vermelho). A cena, todavia, foi construída com as memórias de Zelig Burkhut, sobrevivente de Płaszów (e outros campos). Quando entrevistado por Spielberg na época da produção do filme, Burkhut contou a história de uma menina com um casaco rosa, com não mais de quatro anos, que foi executada por um nazista com um tiro bem em frente a seus olhos. Ao ser entrevistado pelo The Courier-Mail, ele disse, “é algo que fica com você para sempre”.

De acordo com Andy Patrizio da IGN, a menina do casaco vermelho é usada para indicar que Schindler mudou, “Spielberg põe uma virada na história dela, fazendo-a ser mais uma na pilha de corpos no carrinho para ser incinerada. O olhar no rosto de Schindler é inequívoco. Minutos antes, ele viu as cinzas e a fuligem dos corpos em chamas se acumulando em seu carro como apenas um incômodo”. André Caron perguntou se isso foi feito “para simbolizar inocência, esperança ou o sangue vermelho dos judeus sendo sacrificados no horror do Holocausto?”. O próprio Spielberg explicou que ele apenas seguiu o romance, e sua interpretação era:

Velas

O início do filme apresenta uma família observando o shabat. Spielberg disse que, “começar o filme com velas sendo acesas… seria algo rico, começar o filme com um shabat normal antes que o rolo compressor contra os judeus começasse”. Quando a cor vai embora nos momentos iniciais do filme, dá um modo para um filme onde a fumaça vem simbolizar os corpos sendo queimados em Auschwitz-Birkenau. Apenas para que no final as imagens das velas reganham acolhimento quando Schindler permite que eles honrem o shabat. Para Spielberg, elas representam “apenas um lampejo de cor, um lampejo de esperança”.

Recepção

Schindler’s List foi aclamado pela crítica especializada. No site Rotten Tomatoes o filme possui um indíce de aprovação de 97%, baseado em 60 resenhas, com uma nota média de 8,8/10. O consenso é “Schindler’s List mistura o horror abjeto do Holocausto com a marca humanista de Steven Spielberg para criar a obra prima dramática do diretor”. No agregador Metacritic o filme possui uma aprovação de 93/100, baseado em 23 resenhas, indicando “aclamação universal”.

*A imagem ilustrativa deste post retirei do blogspot https://1.bp.blogspot.com/-jCqtt2UpwlY/U9Jdm3ATeaI/AAAAAAAABrs/CEZbMAvUDMs/s400/Capa.png através de pesquisa na internet.
*O trailer legendado “A Lista de Schindler ” retirei do site https://youtu.be/x3CEN6lIRyU através de pesquisa na internet.
*Este é um post do Desafio dos 100 Filmes! Para entender o que é o desafio clique aqui e para ver todos os posts já publicados clique aqui.

Sobre maryalcantaras

Sou uma pessoa calma e bastante tímida. Não costumo sair muito e por isso vivo na internet. Sou bem eclética em questões referentes a preferências... adoro ler, ouvir música, dançar e tomar umas biritas de vez em quando... mas o que eu adoro mesmo é DORMIR e BEIJAR!!! Meu hobbie é DORMIR. Me interesso por coisas variadas, gosto tanto de coisas simples quanto de coisas rebuscadas. "O Amor conquista-se com Amor e não impondo regras." (A.D.) E talvez tenha de praticar um pouco mais a minha tolerância...
Esse post foi publicado em Desafio dos 100 Filmes e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.