Nada é em vão. Se não é uma bênção, é lição!

Esse post será meio um desabafo… uma reflexão… mas a intenção principal é o alerta aos leitores do blog que por alguma ventura passar por algo assim em alguma viagem no decorrer da vida…

O lado positivo da viagem não deu certo

Após definirmos nossa intensão de passar o réveillon na praia passei a pesquisar as opções pela Bancorbrás e assim que as reservas do período foi aberto entrei em contato com eles para fazer a reserva para Cabo Frio (apesar da data pré-definida não ser a melhor para nós, entre 28/12/2017 a 02/01/2018, já que minha irmã só entrava de férias no dia 29/12/2017 não tínhamos outra opção pois eles não são flexíveis nesse ponto) como o hotel de nossa preferência já não tinha mais disponibilidade optei pelo hotel indicados por eles – Hotel La Plage, pois já tínhamos ouvido falar mt bem e apesar de estar localizado um pouco afastado centro de Cabo Frio ele é considerado hotel pé na praia (a praia do Peró fica na porta e os hospedes tem acesso livre)…

Optamos por ir de ônibus, apesar de todos os inconvenientes de uma viagem assim nesse período, já que os congestionamentos para a região dos lagos são antigos fomos ao terminal rodoviário para adquirimos as três passagens pela Única/Fácil que tem horários bem limitados para Cabo Frio e ainda faz baldeação em Petrópolis, mas nesse período coloca vários ônibus extras para fazer esse trecho…

Passagens compradas, passamos a organizar as malas e coisas necessárias para esses dias no litoral a espera do ano novo…

Chegou o dia da viagem e com ele o estresse… correria… preparativos a mil… uber agendado… despedidas feitas… partiu férias/réveillon!!!

Saímos de Juiz de Fora quase meia noite, após um pequeno atraso na rodoviária, pois a bagagem de uma das passageiras sumiu antes de ser guardada no compartimento de bagagem… demos sorte e não “pegamos” congestionamento… e a parada do ônibus foi no Graal Oásis que parecia não estar preparado para receber todas aquelas pessoas (nem papel higiênico tinha no banheiro)…

Chegamos a Cabo Frio ainda de madrugada e como o motorista que nos buscaria na rodoviária e nos levaria ao hotel não apareceu nem atendeu/respondeu mensagem fomos de táxi, que para nossa surpresa, mesmo na bandeira 2 ficou mais barato que o combinado com o motorista “particular”…

A recepção do hotel estava fechada, mas assim que o recepcionista deu conta de que havíamos chegado ele nos atendeu ainda com cara de sono…

Após o check-in fomos encaminhadas ao quarto que ficava no terceiro andar, sendo que minha mãe é idosa e o hotel não tem elevador, só escadas…

Solicitamos a troca de quarto, mas o mesmo só poderia ser feito pela gerente na manhã seguinte…

Após o desjejum (que deixa muito a desejar já que não tem mts opções de frutas e/ou pães, nem iogurte, o suco de laranja horrível) partimos em busca da gerente para solicitar a troca de quarto e ela não havia chegado e após mts explicações desnecessárias fomos realocadas em um quarto na área próxima a piscina…

O “novo” quarto (número 20) ficava próximo a área onde estavam localizadas as redes de balanço e para nossa surpresa tinha um degrau entre o lavabo e o banheiro não facilitando a acessibilidade, mas optamos por ficarmos lá msm já que o hotel estava lotado e provavelmente não teríamos outras opções…

No primeiro dia, após darmos uma voltinha na praia, optamos por andar também pelo entorno do bairro e passamos no Praia Shopping, onde almoçamos… nossa escolha foi o Restaurante e Pizzaria do Chico… eu escolhi um prato infantil com peixe a milanesa e minha mãe e irmã escolheram o prato executivo, tbm com peixe…

O bar da piscina do hotel é “sublocado” ao Quiosque 12 – Tia Ângela que fica em frente… então optamos por abrir uma conta no bar do hotel e fazer nossas refeições na beira da piscina já que o próprio hotel não oferece esse serviço… o atendimento foi mt bom e os valores das porções acessíveis… o garçom que nos atendia ofereceu um combo para a festa de passagem do ano, que seria no quiosque com open bar & open food além de música ao vivo (banda + DJ) e logo reservamos, pois estando afastadas da cidade não teríamos mts opções no Peró…

Andávamos na praia de manhã, normalmente após o desjejum… e até chuva nos brindou com sua cia…

Fomos tbm a Praia das Conchas, que é menor e de geografia mais privilegiada mas também encanta pelo claridade da água e suas areias branquinhas… vale a visita!

Outra boa opção para as noites no Peró é saborear um pastel de camarão (muito bem recheado e frito na hora) que fica numa barraquinha na Praça do Moinho próximo a Drogaria Moinho, além da feirinha de artesanato no centro da praça…

O almoço e no restante do dia ficávamos entre o espreguiçadeiras/quarto/redes e a piscina…

No último dia optamos por almoçar no Buba’s Restaurante que é próximo ao hotel e que tem opção de prato executivo que serve até 2 pessoas à um bom preço além de ambiente familiar, sem falar no tempero bem caseiro que foi o que mais gostamos…

Mas com certeza, o que mais nos desagradou na estadia no Hotel La Plage foi o atendimento prestado pelos funcionários do hotel, pois como eu citei acima entre o lavabo e o banheiro havia um degrau e minha mãe sofreu um queda, bateu a cabeça e as costas, o que ocasionou mt desconforto, além de dor e em momento algum os funcionários do hotel se disponibilizaram em nos auxiliar e no dia do check-out, msm o quarto tendo ficado vazio até a hora que saímos de lá no fim da tarde do dia 02/01/2018 tivemos que desocupá-lo as 10h e ficarmos sentadas no bar da piscina desconfortavelmente, já que nosso ônibus de volta a JF só sairia da rodoviária de Cabo Frio as 17:30… sendo que nossas malas ficaram guardadas em um quarto vazio até nos sairmos, mas minha mãe não pode ficar lá e nem foi feita oferta de se pagar meia diária pelo uso do espaço já que ela não estava se sentindo bem…

O retorno a JF tbm foi um caos, pois a rodoviária estava lotada… a empresa que faria o trecho Cabo Frio x Juiz de Fora colocou ônibus extra de 15 em 15 minutos mas somente 1 funcionário para acomodar as bagagens o que ocasionou atraso de 1h na viagem, sem falar no congestionamento que pegamos na estrada e a péssima direção do motorista que na serra de Petrópolis correu demais e chegamos a pensar que sofreríamos um acidente com tamanha velocidade com que ele fazia as curvas, o que acentuou ainda mais as dores da minha mãe…

Chegamos em Juiz de Fora por volta das 2h da madrugada após uma parada rápida no Ipirangão – RodoRede em Três Rios…

Somente no dia 03/01 é que o ortopedista a atendeu e após um raio-x, que nada mostrou o médico achou prudente solicitar uma tomografia que mostrou traços de fraturas posteriores no 8º, 9º, 10º e 11º arcos costais à direita….

O tratamento é conservador (medicação oral para dor e repouso) e como o desconforto é grande (e o ortopedista não aconselhou viajarmos de avião) foi necessário cancelar nossa viagem de férias para Florianópolis, mas isso eu conto em um outro post…

Então, o que se tira disso tudo é uma lição:

Mas não posso deixar de compartilhar com vocês o link do post que me inspirou a escrever esse desabafo… pesquisando aleatoriamente na internet achei “O lado positivo de uma viagem que não deu certo“, vale a pena ler…

E você, já passou por algo assim? Conta aí nos comentários sua experiência e deixe uma dica…

*As imagens ilustrativas deste post retirei dos sites https://www.frasesparaoface.com/wp-content/uploads/2016/02/nada-e-em-vao e https://78.media.tumblr.com/0aa9ed9a3673d22f053918fc6b804ab4/tumblr_olocmejjbu1u5ag7po1_1280 através de pesquisa na internet.
*As fotos postadas são do meu arquivo pessoal.
*O meme “partiu praia” retirei do site https://2.bp.blogspot.com/-Cy34tCSa8LU/VrDwuhOtf5I/AAAAAAAA14o/WdXtRhXaK6c/s1600/DURISTA-500×375 através de pesquisa na internet.
*As informações “O lado positivo de uma viagem que não deu certo” retirei do site https://www.queroviajarmais.com/lado-positivo-viagem-nao-deu-certo/através de pesquisa na internet.
Anúncios

Sobre maryalcantaras

Sou uma pessoa calma e bastante tímida. Não costumo sair muito e por isso vivo na internet. Sou bem eclética em questões referentes a preferências... adoro ler, ouvir música, dançar e tomar umas biritas de vez em quando... mas o que eu adoro mesmo é DORMIR e BEIJAR!!! Meu hobbie é DORMIR. Me interesso por coisas variadas, gosto tanto de coisas simples quanto de coisas rebuscadas. "O Amor conquista-se com Amor e não impondo regras." (A.D.) E talvez tenha de praticar um pouco mais a minha tolerância...
Esse post foi publicado em América, Brasil, Citação, Rio de Janeiro, Sudeste, Viagens e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Nada é em vão. Se não é uma bênção, é lição!

  1. Fico feliz em saber que meu artigo te inspirou a escrever esse aqui 🙂

    Abraços e boas viagens!

    Curtir

    • Oi Guilherme!

      Vi seu comentário no blog…

      Fico grata pela sua visita e comentário…

      Blogs de viagem são minha inspiração… conheci o seu recententemente e virei fã!

      Att,

      Mariana Alcântara

      P.S.: Volte sempre ao meu blog e não deixe de comentar as postagens…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s