O Sequestro do Metrô 123

Assisti este filme recentemente e não poderia deixar de postar informações a respeito aqui no Spaces…
 
O filme tem uma trama que consegue prender a atenção do telespectador…. o filme ainda promete ação e suspense a cada segundo…
 
É uma forma irônica de mostrar a comunicação do negociador com o sequestrador. Nele, você vê coisas que não costumam (e, talvez, nunca aconteçam) em um sequestro de verdade, mas o filme sempre nos dá a impressão de uma verdadeira negociação.
 
Como a maioria dos filmes norte-americanos, "O Sequestro do Metrô 123" contém partes cõmicas, que "quebram o gelo" de uma forma bem criativa, sem tirar o suspense e a ação do filme.
 
Assistam!
 
O Sequestro do Metrô 123
 
SINOPSE

Refilmagem de "O Sequestro do Metrô", no qual quatro bandidos tomam um trêm do metrô e pedem um milhão de dólares para libertar os reféns. O título original refere-se ao horário de partida da estação Pelham: 1h23.

 
LOCAIS DE FILMAGEM
 
  • Astoria, Queens, New York City, Nova York, EUA
  • Dumbo, Brooklyn, New York City, Nova York, EUA
  • Grand Central Station, Manhattan, New York City, Nova York, EUA
  • Jay Street, Brooklyn, New York City, Nova York, EUA
  • Jerome Avenue, Bronx, New York City, Nova York, EUA
  • Kaufman Astoria Studios – 3412 36th Street, Astoria, Queens, New York City, Nova York, EUA (estúdio)
  • Kensington, Brooklyn, New York City, Nova York, EUA
  • Manhattan Bridge, New York City, Nova York, EUA
CRÍTICA
 

Nem Denzel Washington e John Travolta impedem Tony Scott de fazer mais um filme de Tony Scott

Marcelo Forlani
 
Estilo e técnica, o diretor Tony Scott tem e todo mundo sabe. Mas ele não consegue se segurar e sempre acaba deixando os seus filmes formulaicos, previsíveis. É assim desde sempre, quando estourou com Top Gun – Ases Indomáveis (1986). É assim de novo em O Sequestro do Metrô 1 2 3 (Taking of Pelham 1 2 3, 2009), adaptação do livro homônimo escrito por John Godey, que há havia sido filmado em 1974, no cultuado Sequestro do Metrô (1974), estrelado por Walter Matthau e Robert Shaw nos papeis que agora ficaram nas mãos de Denzel Washington e John Travolta.

Travolta é Ryder, o líder de um grupo que vai sequestrar o tal metrô que sai à 01h23 da estação de Pelham, no Brooklyn, em direção a Manhatan. Seu plano é complexo e muito bem executado. Depois de conseguir render o maquinista e parar em um ponto estratégico que lhes dá boa visão periférica, Ryder faz contato com a central do metrô nova-iorquino e pede 10 milhões de dólares. O prazo para entrega é de uma hora. Cada minuto de atraso equivale a um refém morto.

Do outro lado da linha está Walter Garber (Washington), um executivo da companhia de metrô que está sob investigação de ter recebido propina em uma licitação e apenas por isso estava no comando das linhas de trem naquele horário. O velho caso do cara errado na hora errada, Garber acaba virando a única pessoa com quem Ryder aceita negociar. As conversas entre os dois vão dando pistas dos seus passados, e o sequestrador não cansa de dizer que eles são muito parecidos: serviram a cidade por muito tempo, foram traídos e agora é a hora da desforra.

A construção dos personagens principais é tão bem feita que entre um trem e outro até dá para perdoar as tentativas anteriores do John Travolta em fazer um vilão (O Justiceiro, A Senha: Swordfish, Battlefield Earth). Ryder é esperto, rápido, sabe o que quer e adora fazer joguinhos psicológicos com as pessoas. Mas isso acaba apagando os secundários John Torturro (que faz o negociador da polícia), James Gandolfini (numa paródia assumida de Rudolph Giuliani) e o eterno coadjuvante Luis Guzmán (integrante do bando que sequestra o trem).

O filme é recheado de citações ao filme de 1974. O "Walter" do personagem de Denzel Washington é uma homenagem ao Walter Matthau e até a sua roupa mantém o amarelo e o marrom do original, mas invertendo as cores da gravata e da camisa. Tudo na medida certa, incluindo até mesmo a nova contextualização do sequestro para o cenário pós 11 de Setembro, celulares, notebooks e terrorismo.

Mas daí vem o desfecho. E Tony Scott prova mais uma vez que não consegue escapar de si mesmo. A inverossimelhança que já se espera de um filme desse gênero escapa de suas mãos, personagens tomam atitudes que não condizem com a sua personalidade e o desnecessário dramalhão faz sombra onde antes havia um certo brilho. Se o filme 1974 serviu de influência até para Quentin Tarantino – que utilizou no seu Cães de Aluguel a ideia de chamar os comparsas do crime por cores (no original, Robert Shaw era Mr. Blue, Martin Balsam, o Mr. Green, Héctor Helizondo, o impulsivo Mr. Grey e Earl Hindman, o quietão Mr. Brown.) – fica difícil imaginar quem vai se lembrar deste novo Sequestro do Metrô 1 2 3 daqui a alguns meses. Vale mais a pena esperar o próximo trem.

Frases em Inglês

(from trailer)
Ryder : Life is simple now. They just have to do what I say.
 
(from trailer)
Ryder : Now someone else has to die!
 
Ryder : We all owe God a death!
Walter Garber : That’s not true Ryder!

TRAILER
 
 

*A imagem ilustrativa deste post retirei do blogspot https://maryalcantaras.files.wordpress.com/2010/12/o-sequestro-do-metro_poster.jpg?w=300 através de pesquisa na internet.
*As sinopse do filme retirei do site http://www.epipoca.com.br/filmes_detalhes.php?idf=19452 através de pesquisa na internet.
*Os locais de filmagem retirei do site http://www.epipoca.com.br/filmes_filmagem.php?idf=19452 através de pesquisa na internet.
*A crítica do filme retirei do site http://www.omelete.com.br/cinema/critica-o-sequestro-do-metro-1-2-3/ através de pesquisa na internet.
*As frases em inglês retirei do site http://www.epipoca.com.br/filmes_frases.php?idf=19452 através de pesquisa na internet.
*O trailer do filme retirei do site http://www.youtube.com/watch?v=miF6iH9H2tg através de pesquisa na internet.

Sobre maryalcantaras

Sou uma pessoa calma e bastante tímida. Não costumo sair muito e por isso vivo na internet. Sou bem eclética em questões referentes a preferências... adoro ler, ouvir música, dançar e tomar umas biritas de vez em quando... mas o que eu adoro mesmo é DORMIR e BEIJAR!!! Meu hobbie é DORMIR. Me interesso por coisas variadas, gosto tanto de coisas simples quanto de coisas rebuscadas. "O Amor conquista-se com Amor e não impondo regras." (A.D.) E talvez tenha de praticar um pouco mais a minha tolerância...
Esse post foi publicado em Cinefilia/Cinéfilo e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s