Presságio

Aproveitando a noite livre de segunda feira, resolvi ir ao Independência Shopping, nas salas de cinema do UCI Kinoplex, assistir um filme que faz a gente pensar um pouco na vida… de onde viemos… para onde vamos… porque estamos aqui… enfim aquelas perguntas que ninguém sabe responder mas que intrigam bastante…
 
Por isso recomendo que assitam…
 
PRESSÁGIO
 

Ao que tudo indica, vamos receber muitos filmes que lidam das mais diversas maneiras o fim do mundo como se viu há dez anos atrás com alguns blockbusters como “Fim dos Dias” e “Armageddon”. “Presságio” apresenta este acontecimento catastrófico, mas não vamos entrar em muitos detalhes. Na verdade o novo filme de Alex Proyas, cujo roteiro é assinado por Ryne Douglas Pearson, Juliet Snowden e Stiles White, apresenta inicialmente um outro mistério.

Essa primeira etapa foca a estranha Lucinda (Lara Robinson) executando uma tarefa do colégio onde estuda em Lexington, Massachusetts. O ano é 1959 e a professora Taylor (Danielle Carter) coloca dentro de uma cápsula do tempo todos os desenhos dos seus alunos que correspondem com aquilo que imaginam que será concretizado no futuro. É claro que Lucinda arma outra coisa, sendo números aleatórios ao invés de algo mais objetivo. Dá que a geração seguinte será a responsável por visualizar esses desenhos e Caleb (Chandler Canterbury), filho do professor de astrofísica John (Nicolas Cage), é aquele que apanha o envelope que consta a folha com todos aqueles números.

Só que numa daquelas noites solitárias de embriaguez  (a mulher de John faleceu depois de um incêndio) o professor bate os olhos em alguns números que ficaram em destaque quando acidentalmente deixou o seu copo com bebida em cima da folha que deveria ser devolvida pelo seu filho no colégio. Os números são 911012996 e separando por barras se forma 9/11/01/2996. Simplificando: temos uma data, o 11 de Setembro, e posteriormente o número de mortos (2996 foram o total de pessoas encontradas mortas no atentado às Torres Gêmeas). Basta somente esta noite para ele ligar todos os números com vários desastres que aconteceram dentro de cinquenta anos. E o pior: há três desastres anunciados através de Lucinda que ainda não aconteceram. Para impedir o caos, John procura por Diana (Rose Byrne), filha de Lucinda, para ajudá-lo.

A trama intrigante aponta para uma promessa de filme. E “Presságio” ganha muito com Alex Proyas como seu diretor. Responsável por “O Corvo”, talvez a melhor adaptação de quadrinhos produzida na década passada, e “Cidade das Sombras”, dado como um filme visualmente revolucionário, aqui o cineasta nascido no Egito entrega ao menos um momento memorável, sendo o plano -sequência do primeiro dos três desastres que o personagem de Cage tenta impedir. No entanto, a história se perde totalmente no último ato, onde  a palavra “desastre” é o que melhor se pode usar para classificá-lo. É um caso que remete ao do filme “Os Esquecidos”, suspense estrelado por Julianne Moore em 2004, mas com resultados ainda piores. Ou seja, com tantos rumos que poderiam tomar, os roteiristas selecionam aquele mais “viajadão” que manda para os ares toda a boa reputação que o longa tinha obtido de nós até então.

Tírulo Original: Knowing
Ano de Produção: 2009
Direção: Alex Proyas
Elenco: Nicolas Cage, Rose Byrne, Chandler Canterbury, Lara Robinson, Nadia Townsend, Alan Hopgood, Danielle Carter e D.G. Maloney.


*As informações sobre o filme "Presságio" retirei do site http://cineresenhas.wordpress.com/2009/04/09/pressagio/ através de pesquisa na internet.

Sobre maryalcantaras

Sou uma pessoa calma e bastante tímida. Não costumo sair muito e por isso vivo na internet. Sou bem eclética em questões referentes a preferências... adoro ler, ouvir música, dançar e tomar umas biritas de vez em quando... mas o que eu adoro mesmo é DORMIR e BEIJAR!!! Meu hobbie é DORMIR. Me interesso por coisas variadas, gosto tanto de coisas simples quanto de coisas rebuscadas. "O Amor conquista-se com Amor e não impondo regras." (A.D.) E talvez tenha de praticar um pouco mais a minha tolerância...
Esse post foi publicado em Cinefilia/Cinéfilo e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s